Publicado por André Luiz Melo
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

Elas crescem no oceano e fazem parte da vegetação marítima. Estamos falando das algas marinhas. Essas plantas encontradas no mar são fontes de diversos nutrientes, principalmente de iodo, ferro e cálcio. Esses vegetais também são conhecidos pela considerável presença de carboidratos e vitamina A em sua estrutura.

Dotadas de inúmeros benefícios à saúde, as algas marinhas podem fazer parte da composição de vários pratos da nossa culinária, a exemplo de sopas, saladas, assim como em molhos ou refogado de vegetais. A presença da mesma em pratos como os citados promove o aumento do valor nutricional dos vegetais.

Algas marinhas: eficaz para tratar imperfeições na pele e contra o câncer

Foto: Pixabay

Confira abaixo alguns dos principais benefícios das algas:

  • Aprimorar o funcionamento do cérebro
  • Prevenir o estômago contra gastrite e úlcera gástrica
  • Melhorar a saúde cardíaca
  • Desintoxicar o organismo
  • Regular o metabolismo

Pessoas que desejam alcançar a boa forma corporal também devem consumir algas marinhas. A presença de fibras na composição desse vegetal perdura por um maior período no estômago, fazendo com que o organismo não tenha a sensação de fome por um logo período. Além disso, esses nutrientes regulam o metabolismo e assim facilitam o emagrecimento.

Consumo

A ingestão de algas marinhas pode ocorrer por meio de sucos (recomenda-se utilizar a spirulina em pó), refogados, saladas, sopas, cápsulas e também através de pratos da culinária japonesa como o sushi.

Benefícios das algas marinhas para a pele

Na pele, as algas marinhas auxiliam, sobretudo, no combate à celulite, assim como na redução da flacidez e contra o aparecimento das rugas. Cosméticos para a pele como cremes, além de ceras para depilação e produtos para peelings, são exemplos de fontes de algas marinhas para aplicação externa no corpo.

Outros benefícios

Tireoide. As algas marinhas possuem elevados níveis de iodo, substância indispensável para o bom funcionamento da glândula tireoide.

Endometriose. Pesquisas revelaram que mulheres portadoras de endometriose obtiveram considerável redução da dor provocada pela doença após terem sido suplementadas com 700mg de cápsulas de algas marinhas por dia.

Câncer. Análises realizadas com as atenções voltadas ao Japão têm apontado que as mulheres japonesas, cujas dietas são ricas em algas marinhas, possuem menores índices de câncer em regiões como a mama e o ovário, além de câncer do endométrio. O fucoidan, substância presente nas algas marinhas, é capaz de provocar a morte celular (apoptose) em células cancerígenas.

Veja mais!