Publicado por Natália Petrin
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

A alanina é um aminoácido que é codificado pelo código genético, e é um dos componentes das proteínas dos seres vivos. O aminoácido, não essencial, tem diversas funções no corpo.

O que a alanina faz?

A alanina ajuda na prevenção do diabetes, pois atua na regulagem dos níveis de açúcares no sangue, além de aumentar a imunidade e diminuir o cansaço dos músculos, estando bastante associada, portanto, ao melhor desempenho atlético.

Além de diminuir a fadiga muscular, a alanina pode ser usada como suplementação na prática de atividades físicas por fazer com que o atleta consiga se esforçar mais e, consequentemente, melhorar seus resultados. Ajuda ainda a aumentar a energia do corpo e a aumentar o tamanho dos músculos e melhorar o tempo de recuperação deles após as atividades físicas, prevenindo ainda o acúmulo de subprodutos nas células musculares. Mas atenção: antes de tomar suplementação de alanina, consulte um nutricionista.

O aminoácido atua ainda no reconhecimento dos substratos ou reguladores alostéricos ou ainda na regulação das enzimas, ajuda também na síntese proteica, reduz o colesterol e participa da gliconeogênese. Transporta também os íons de amônio produzidos nos músculos para o fígado.

Alimentos ricos em alanina e os benefícios desse nutriente

Foto: Reprodução/ internet

Quais são os alimentos ricos em alanina?

A lista de alimentos é bastante extensa, mas a ingestão pela alimentação não é essencial e fundamental, já que o aminoácido também é produzido pelo corpo. Entre os alimentos, podemos citar o ovo, carne, peixe, leite e derivados, aspargo, mandioca, batata inglesa, cenoura, berinjela, beterraba, aveia, cacau, centeio, cevada, coco, abacate, avelã, nozes, castanha-de-caju, castanha do pará, amêndoas, amendoim, milho, ervilha e feijão, entre outros.

Efeitos colaterais da suplementação

A suplementação de alanina pode trazer alguns efeitos colaterais, como o formigamento e coceira leve nos membros e extremidades, mas que desaparecem após aproximadamente 20 minutos, podendo atingir pernas, braços, mãos e pés. Apesar de não causar malefícios à saúde, recomendamos que, sempre antes de fazer consumo de qualquer suplementação ou medicamento, mesmo que natural, você consulte um médico para analisar o seu caso de saúde a parte.

Veja mais!