Publicado por Natália Petrin
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

A vitamina K é essencial para a utilização das proteínas pelo organismo, além de ser importante para a coagulação sanguínea, evitando hemorragias e facilitando a cicatrização e reposição de nutrientes dos ossos. Além disso, ajuda a prevenir tumores e doenças do coração. Seu consumo pode ajudar a desempenhar importantes funções para o tratamento de doenças como osteoporose, Alzheimer, além de níveis elevados de dietéticos. É um agente anti-inflamatório, reduzindo a libertação da glicoproteína de interleucina-6, que é importante para a inflamação no interior do corpo.

A vitamina K é eficiente ainda para ajudar no controle do funcionamento hormonal, sendo excelente para controlar as dores menstruais e a TPM, além de regular o açúcar no sangue. É bastante comum que mulheres gestantes que têm náuseas e vômitos sejam diagnosticadas com a deficiência de vitamina K, mas essa vitamina vai ajudar a controlar esses sintomas também.

Além de todos os benefícios, a vitamina K ainda ajuda a aumentar o fluxo de urina, melhorar o funcionamento do fígado, inibir a calcificação arterial, entre outros benefícios. As saladas e frutas frescas são fontes mais ricas da vitamina, já que quando os alimentos são cozidos, acabam perdendo parte dos benefícios para a saúde.

Alimentos ricos em vitamina k

Foto: Reprodução/ internet

Quanto devemos consumir?

A dose indicada de consumo diário para adultos saudáveis é, para mulheres, de 90 mcg e para homens 120 mcg, adolescentes até 18 anos 75 mcg, crianças entre 9 e 13 anos, 60 mcg, de 4 a 8 anos, 55 mcg, de 1 a 3 anos, 30 mcg, de 7 a 12 meses, 2,5 mcg e, por fim, de 0 a 6 meses, 2,0 mcg.

Quais são os alimentos?

A couve é rica em vitamina K, sendo que cada 70 g tem aproximadamente 145 mcg de vitamina K. Além disso, a couve-de-bruxelas é um alimento repleto de nutrientes, mas bastante rico em vitamina k. Cada 80 g do alimento possui cerca de 450 mcg da vitamina. O espinafre, brócolis, couve manteiga, alface escura e outros alimentos de folhagem verde-escura são excelentes fontes da vitamina.

Além disso, a vitamina K é produzida no organismo pelas bactérias boas que estão presentes no intestino, e é por isso que a deficiência da vitamina, apesar de possível, é bastante rara.

Deficiência de vitamina k no organismo

A falta da vitamina K no organismo é mais comum em recém-nascidos, pessoas que têm distúrbios intestinais, além de pacientes que fazem uso de antibióticos por um prazo ais longo. Nesses casos, é necessária uma suplementação de vitamina K.

Os sintomas que podem ser causados pela falta de vitamina K no organismo são:

– sangramento difícil de estancar que pode acontecer na pele, no nariz, pequenas feridas ou até mesmo no estômago;
– presença de sangue na urina ou nas fezes.

Veja mais!