Publicado por Stefanie Mouret
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

Já diziam as avós que ser mulher não é tarefa fácil. É incumbido a mulher o martírio mensal da menstruação, sofrer as dores de parto para dar à luz seus filhos, entre todos os outros cuidados dobrados que a mulher precisa ter, quando comparada ao homem. Claro, ser mulher tem também suas delícias e prazeres que a ala masculina jamais entenderá, mas no que tange aos cuidados, um em especial merece bastante atenção: o cuidado com a higiene íntima.

Banho de assento para doenças femininas

Foto: Reprodução

Como cuidar corretamente da higiene íntima

A vulva, onde estão localizados os grandes e pequenos lábios, precisa ser limpa com delicadeza para não causar feridas ou algum tipo de incômodo. No entanto, apenas higienizá-la desta forma não é o suficiente para manter os órgãos íntimos da mulher verdadeiramente limpos e saudáveis. Por ter algumas dobras nas quais se podem infiltrar fungos e bactérias nocivos à saúde, além de acumular secreções naturais devidas à menstruação e a atividade sexual, é preciso lembrar-se de, com as pontas dos dedos, retirar as possíveis secreções e esfregá-los com um sabonete de pH neutro em cada dobrinha da vulva. Este passo já reduzirá muito as chances de adoecer por fungos e bactérias, mas há ainda um passo muito importante!

Banho de assento

Na era tecnológica em que vivemos, falar de banho de assento pode soar retrógrado, antigo e até mesmo antiquado. Mas este era um segredo das queridas avós que as tornava bem menos vulneráveis aos fungos e bactérias. Não é de se admirar que as doenças provocadas por eles, como candidíase, cistite, entre muitas outras, tenham tido sua incidência aumentada grandemente nos últimos anos, quando nem se ouve mais falar em banho de assento. Algumas receitas básicas, feitas 2 vezes por semana, fazem a mulher se sentir muito mais livre, com a pele íntima refrescada e renovada, e evitar doenças diversas.

  • Coceira vaginal, ardência ou corrimentos – Coloque 1 litro de água morna e 5 gotas de  óleo essencial de melaleuca numa bacia e sente-se dentro da bacia por cerca de 20 a 30 minutos. Depois, com a mesma água, se possível, faça uma lavagem vaginal. Ainda é possível adicionar 1 gota do óleo de melaleuca no absorvente interno e utilize-o durante uma hora.
  • Cistite e infecção urinária – Coloque na bacia 3 litros de água morna e 2 colheres de sopa de vinagre de maçã, misture bem e sente-se nela por 20 ou 30 minutos.
  • Herpes genital – Coloque 1 litro de água morna numa bacia e adicione uma colher de sopa de sal. Misture bem e sente-se na bacia durante 15 minutos, de 2 a 3 vezes por dia.

Veja mais!