Publicado por Natália Petrin
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

A beladona é uma planta da família das Solanaceae que possui as folhas em formato elíptico. Além disso são simétricas e sua coloração varia de tonalidades de verde ao castanho-esverdeado. Sua nervação é peninérvea e a superfície é seca e áspera. As flores são de coloração púrpura até castanho-amareladas e seu fruto é negro-violáceo. Quando maduro, possui sementes marrons, e seu sabor é amargo e o odor forte.

Beladona - Benefícios e propriedades

Foto: Reprodução

A planta, também chamada de bela dona, bela dama, dama da noite e erva midriática, recebe o nome de beladona devido à sua aplicação na Roma antiga. As mulheres da época usavam o suco do fruto de beladona para dilatar suas pupilas, como uma forma de manter-se mais bonitas de acordo com a estética aceitada na época. Seu nome científico é Atropa beladona L. e, apesar de ser extremamente intoxicante, ela é usada para desenvolvimento de alguns medicamentos. A planta é rara e cresce em solos úmidos, principalmente perto de rios e lagos.

Benefícios e propriedades

Seu uso na medicina baseia-se na presença de um alcaloide em sua composição, conhecido como atropina. Dessa planta são usadas as folhas e as flores, e seus principais princípios ativos são a atropina, já citada anteriormente, a noratropina, atroscina e norhiosciamina – além de outros. Sua indicação é para dilatação das pupilas, tratamento de doenças espásticas do trato biliar, cólico ureteral e renal, além de ser eficaz no alívio das crises de asma, das dores musculares, cólicas urinárias, gastrointestinais ou abdominais e na eliminação da prisão de ventre.

Como preparar o chá de beladona?

Seu chá deve ser preparado por meio de infusão com a proporção de uma colher de sopa de beladona para cada litro de água. Coloque a água em um recipiente e leve ao fogo. Quando estiver quase fervendo, adicione a beladona e aguarde levantar a fervura. Quando isso acontecer, desligue o fogo e abafe a mistura durante, aproximadamente, dez minutos. Em seguida coe e consuma o chá. A dose indicada é de uma xícara, uma ou duas vezes ao dia.

Contraindicações e cuidados necessários

É de extrema importância que você não faça a automedicação, pois a beladona pode ser extremamente tóxica!

O consumo é contraindicado para cardiopatas, pacientes com síndrome de Down, glaucoma de ângulo fechado, disfunção hepática ou renal, além de hipertensão, hipertiroidismo, miopatia obstrutiva, taquicardia, esofagite por refluxo, toxemia gravídica e crianças com lesões cerebrais. Quando em excesso e sem supervisão, o consumo pode ocasionar excitação e irritabilidade que resultam em hiperatividade e aumento significativo da temperatura corpórea. Além disso, ocorre secura da boca e dificuldade de deglutição, dilatação das pupilas acompanhada de dificuldade para enxergar, apatia, náuseas, vômitos, erupções cutâneas, alucinações e perda da consciência. O consumo por crianças pode ocasionar a morte.

ATENÇÃO: O consumo de medicamentos, sejam eles industrializados ou naturais, nunca deve ser feito sem acompanhamento e prescrição médica.

Veja mais!