Publicado por Natália Petrin
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

A lichia é uma fruta de origem chinesa, que passou a ser cultivada recentemente em algumas regiões do Brasil como interior de São Paulo e Minas Gerais. De tamanho inferior ao da ameixa, a lichia possui uma casca grossa que deve ser retirada antes do consumo. A polpa é branca, e seu sabor é doce, comumente comparado ao sabor da uva Itália. De nome científico Litchi chinensis Sonn, a lichia é facilmente encontrada para venda em mercados e feiras, principalmente no início do ano, uma vez que sua safra vai de outubro à janeiro.

Benefícios e propriedades da lichia

Foto: Reprodução

Benefícios e propriedades

Rica em vitamina C, vitaminas do complexo B, sódio, cálcio e potássio, a lichia contém efeitos antioxidantes e, por isso, tem sido muito usada da produção de cosméticos, sendo eficaz no combate ao envelhecimento da pele. A fruta ainda ajuda a prevenir doenças de pele, deixando-a mais saudável e hidratada. Além disso, seu consumo ajuda a diminuir os níveis de colesterol no sangue e a combater vários tipos de câncer. Devido à presença de vitamina C, a lichia auxilia no aumento da imunidade, além de agir como anti-inflamatório.

A lichia e o emagrecimento

Pouco calórica a fruta não possui gorduras e é rica em fibras e água, por isso auxilia no emagrecimento. Apesar de ser rica em carboidratos, a lichia possui uma pequena carga glicêmica, de forma que não favorece a liberação de insulina que, quando produzida em excesso pelo organismo, é responsável pelo aumento de gordura abdominal. O potássio é eficaz no controle da pressão arterial, e também da retenção de líquidos.

O consumo da fruta, ainda pode auxiliar na diminuição da circunferência abdominal, segundo estudos realizados na universidade de Hokkaido no Japão. Isso por causa de uma substância chamada cianidina, presente tanto na casca quanto na polpa da fruta, e que age intensamente na eliminação de gorduras abdominais.

Como consumir?

A fruta pode ser consumida in natura, na forma de sucos, ou ainda na composição de pratos na gastronomia. A casca da lichia pode ser usada pra fazer chá, eficaz no combate à diarreia e erupções da pele derivadas da varíola. As sementes são utilizadas para extração de um pó que, com poder adstringente e analgésico, é usado para tratar problemas intestinais e diversas dores.

É preciso que pessoas com problemas renais tenham cautela ao consumir a lichia, uma vez que devido aos seus altos índices de potássio, pode trazer problemas para elas.

Veja mais!