Publicado por Natália Petrin
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

O gengibre, além de um excelente tempero, é um termogênico natural, que auxilia no processo de emagrecimento. Nativo da Ásia, o gengibre é uma raiz tuberosa que tem muitos benefícios terapêuticos. Além de acelerar o metabolismo e favorecer a queima de gordura corporal, tem propriedades que fazem com que tenha ação bactericida, desintoxicante, e com que melhore o desempenho do sistema respiratório, circulatório e digestivo.

Gengibre

Foto: Reprodução

Principais nutrientes

Suas propriedades terapêuticas se devem à ação conjunta de várias substâncias encontradas principalmente em seu óleo, rico em componentes medicinais como o cafeno, felandreno, zingibereno e zingerona. O tubérculo é composto por vitamina B6, potássio, magnésio e cobre. Como se trata de uma especiaria, pequenas quantidades em chás ou preparações culinárias são usadas para aromatizar e dar um leve sabor.

Os benefícios do gengibre

Uma substância presente no gengibre é comumente usada para fabricação de medicamentos laxantes, antigases e antiácidos. O tubérculo também é utilizado para combater enjoos, gases, indigestão, náuseas causadas pelo tratamento do câncer e perda de apetite. Muito usada popularmente para combater mau hálito, cólica menstrual e ressaca, o gengibre tem propriedades anti-inflamatórias, sendo eficaz ainda no alívio de dores decorrentes de artrite, dores musculares, infecções do sistema respiratório, tosses e bronquite. Seu óleo é eficaz para o tratamento de queimaduras.

Como o gengibre atua no emagrecimento?

Os alimentos termogênicos, como o gengibre, atuam aumentando o gasto calórico do organismo durante a digestão e o processo metabólico. Elas aumentam a temperatura corporal, acelerando o metabolismo e aumentando a queima de gordura. O gengibre pode aumentar em 10% o gasto calórico, mas, para que o consumo mostre resultado neste objetivo, é necessário que esteja aliado a uma alimentação balanceada e exercícios físicos.

Como consumir o tubérculo?

Usado como aromatizante em alimentos e bebidas pode ser consumido também cru, em conserva, como chá ou óleo.

Chá: para preparar chá com o gengibre, deixe pedaços do tubérculo de molho por 30 minutos e, após este período, acrescente água e leve ao fogo por mais 30 minutos. É eficaz no tratamento de gripes, tosses, resfriados, hidratação do corpo, eliminação toxinas, e ainda atua como relaxante e termogênico.

Na panela: como tempero, deve ser usado desidratado, fresco, em conserva ou cristalizado, podendo ser facilmente encontrado em lojas de produtos naturais.

Sucos: pode ser adicionado aos sucos de abacaxi, ou ingerido com hortelã ou raspas de limão para ficar mais saboroso. Bata os ingredientes no liquidificador e consuma. Tem ação anti-inflamatória e elimina toxinas do organismo.

Em pedaços: chupar a bala de gengibre ou mastigar seus pedaços ajuda a aliviar a rouquidão. No entanto, seu consumo apenas irá mascarar a dor até que o corpo se encarregue de curar os sintomas.

Contraindicações

Alguns especialistas defendem que o gengibre não deve ser consumido por gestantes, pois pode afetar os hormônios sexuais do feto e até mesmo favorecer o aborto. No entanto, alguns estudos sugerem que o risco de má formação dos recém-nascidos de mulheres que consumiam gengibre não se mostrou mais elevado do que o normal. Não se conhecem os riscos do gengibre no período de amamentação, por isso o alimento deve ser evitado.

O consumo de qualquer alimento termogênico, assim como o gengibre, não é recomendado para quem tem hipertireoidismo, uma vez que o metabolismo já é mais acelerado, aumentando o risco de perda de massa muscular. Crianças e gestantes, pessoas com cardiopatias, enxaqueca, úlceras e alergias não devem abusar no consumo destes alimentos, uma vez que podem levar ao aumento da pressão arterial, hipoglicemia, insônia, nervosismo e taquicardia.

Veja mais!