Publicado por Natália Petrin
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

Popularmente conhecida como cebolinha, a planta de nome científico Allium schoenoprasum é uma originária da Europa. Desenvolve tufos muito densos e apresenta folhas verde-escuras e roliças atingindo no máximo 30 cm de altura. Suas flores aparecem após um período de frio, e são de coloração rosa-pálida com a aparência de pompons. A planta produz alimentos híbridos, como a cebola, mas origina planas estéreis.

Cebolinha, sabor e saúde em uma única planta

Foto: Reprodução

Culinária

A cebolinha é usada em diversos pratos, e pode ser encontrada para vender junto a salsinha, compondo o famoso cheiro-verde. Não existem regras para seu uso, que pode ser aplicado no preparo de alimentos frios como saladas, quentes como sopas, purês e omeletes, ou até mesmo em molhos, como o tártaro, muito usado para complementar os pratos compostos por peixes.

Benefícios e propriedades

Com diversas vitaminas, a cebolinha deve ser implementada na alimentação devido aos seus benefícios para o corpo humano. Por conter vitamina A, atua como antioxidante fortalecendo o sistema imunológico, melhorando a visão e auxiliando no fortalecimento e crescimento dos cabelos. A vitamina C, também presente na planta, ajuda a prevenir doenças diversas, além de agir retardando o envelhecimento das células e, consequentemente, o envelhecimento do corpo. Atuando também na pele está a niacina, que a deixa mais bonita, além de estimular o apetite. Os sais minerais, cálcio e fósforo, são responsáveis pela formação e fortalecimento dos ossos e dos dentes.

A cebolinha combate os radicais livres e fortalece o organismo para combater com mais forças possíveis doenças e, por isso, seu consumo é amplamente indicado para todos, desde crianças até adultos, compondo uma alimentação mais completa e saudável.

Como cultivar a cebolinha?

Se você pretende cultivar a cebolinha, é importante preparar bem o solo, enriquecendo-o com matéria orgânica e irrigando-o regularmente. A planta adapta-se ao frio e ao calor, mas cresce mais bonita e saudável em climas amenos. Ao surgir as flores, quem está cultivando precisa retirá-las para que possam surgir novas folhas. Essas, mais novas, possuem um sabor agradável e semelhante ao da cebola, sendo muito utilizadas por diversas pessoas para temperar saladas quando cruas, ou até mesmo pratos quentes como omeletes.

Ao colher, pode-se arrancar a planta inteira, ou até mesmo cortar suas folhas na base, o que faz com que a planta brote novamente. Sua multiplicação se dá por meio de sementes ou por divisão das touceiras.

Veja mais!