Publicado por Natália Petrin
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

Também conhecida como cerefolho, a planta da família das Apiaceae é uma erva anual e muito parecida com a salsa aristocrática, motivo pelo qual é chamada de rainha das salsas. Com folhas parecidas com as da samambaia, o cerefólio possui crescimento lento e pode chegar aos 25 ou 30 centímetros de altura. Resistente ao frio, a planta é muito usada na culinária francesa, entrando na composição do mix de ervas finas. Suas folhas são usadas secas como especiarias, além de ser usada como um corante amarelo.

Cerefólio - Benefícios e propriedades

Foto: Reprodução

Com ciclo curto, a erva nasce e cresce rapidamente, florescendo e logo em seguida frutificando. As folhas mudam com o seu amadurecimento, tornando-se maiores e mais fibrosas. Suas flores são brancas e pequenas, e seus frutos são ovoides.Quando usado como tempero em pratos, deve ser o último ingrediente a ser colocado, uma vez que ao ser cozido, o cerefólio perde a cor e o cheiro.

Cultivo do cerefólio

Para seu cultivo, o ideal é usar um solo fértil, drenável, irrigado e rico em matéria orgânica. Deve ser cultivada em meia sombra e local fresco uma vez que, quando em calor intenso, a planta torna-se adulta mais rapidamente, tornando-se imprópria para o consumo. O ideal para manter uma plantação de uso contínuo com folhas frescas e jovens, é semear regularmente, além de colher regularmente. Sua multiplicação se dá por meio das sementes.

Benefícios e propriedades

A erva possui propriedades e benefícios diversos quando consumida. Suas propriedades envolvem ação como depurativo, diurético, refrescante, digestivo, analgésico, anti-inflamatório, carminativo, hidratante, antioxidante e hipotensivo. Suas partes utilizadas são as folhas, as sementes e as raízes.

Seu consumo é indicado para casos de infecções urinárias, congestões no fígado, cálculos renais ou biliares, alterações digestivas, pressão alta, coágulos sanguíneos, contusões, controle do diabetes, enfermidades causadas por ansiedade e nervosismo, gota, hemorroidas, histerismo, alterações circulatórias, sinusite, reumatismo e problemas de memória.

Seus benefícios envolvem ainda o aumento do leite materno, tratamento de inflamações dos olhos e seios e a purificação do sangue. Para estes fins, a planta deve ser consumida crua. Além disso, quando maceradas e colocadas sobre uma contusão, as folhas frescas da erva oferecem alívio para a dor.

Precauções e contraindicações

Ao colher a planta é importante tomar cuidado com sua seiva, que pode causar irritações na pele, principalmente sob o sol. Algumas pessoas podem ser alérgicas a essa erva. Alguns autores que escreveram a respeito dela, acreditam que possa causar dermatite de contato e reações alérgicas, por exemplo a febre dos fenos.

Veja mais!