Publicado por André Luiz Melo
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

Planta também conhecida como azevinho pequeno, erva de vasculho, murta espinhosa, azevinho espinhoso, giesteira das vassouras, pica rato entre outras nomenclaturas. Assim é a gilbardeira, vegetal que integra a família das liliaceae. Uma das formas de consumo dessa planta é um poderoso chá feito à base das suas raízes.

Origem da gilbardeira

Esta planta, a qual é razoavelmente utilizada para fins medicinais, é conhecida desde a antiguidade. A mesma tem maior utilização por parte das camponesas, em períodos pouco antes de começarem a caiarem casas.

No passado, este vegetal que, por desconhecimento popular tinha sua bagas consideradas venenosas, também já foi bastante empregado na produção de vassouras, essas muito utilizadas para realização da limpeza em imóveis e chaminés.

Ao todo, 1,5 metros é a altura máxima possível de um ruscus aculeatus, nome científico da gilbardeira. A mesma é muito comumente encontrada, além da Europa Mediterrânea, no Norte da África e Sudoeste da Ásia.

A floração dessa planta ocorre entre os meses de março e junho, enquanto que sua maturação de agosto a março. Seu habitat é mais comum em matos e sub-bosques, sobretudo em locais sombrios e frescos.

Benefícios e propriedades do vegetal

A gilbardeira pode ser aplicada (suas raízes e rizomas) para tratar problemas como insuficiência venosa e manifestações relacionadas como varizes, cabelos fracos, flebites e hemorroidas.

Podendo ser usado como auxiliar no tratamento os sintomas de insuficiência venosa crônica, o rizoma ajudar a minimizar a sensação de pernas dolorosas, cansadas e pesadas.

Chá da planta gilbardeira: benefícios para a saúde

Foto: Reprodução/ internet

Dotada de ação diurética, antiflogóstica, protetora dos cabelos, venotônica e anti-inflamatória, a gilbardeira possui ainda capacidade de agir como febrífugo, vasoconstritor e antiexudativo. Este vegetal pode ainda ser aplicado para tratar complicações como gota, icterícia, reumatismo, varizes, hemorroidas, infecções urinárias e febre.

Contraindicações e cuidados na utilização

Até o momento, nunca se identificou contraindicações e cuidados quanto a utilização dessa planta para o consumo humano, assim como medicamentos naturais à base desse vegetal. Todavia, é importante antes de consumir qualquer remédio, ainda que de origem natural, consultar um profissional médico.

Como consumir a gilbardeira

Das formas de ingestão desse vegetal, o chá, feito à base das suas raízes, está entre as mais indicadas e mais utilizadas pela população adepta aos medicamentos naturais. Tal erva pode ser encontrada em lojas de produtos naturais ou alguns supermercados.

Ingredientes:

1 colher de chá das raízes
1 xícara de água

Modo de preparo:

Coloque as ervas e a água em uma panela e as cozinhe, contando a partir do instante de ebulição, por alguns minutos. Em seguida, é necessário tampar e deixar a mistura descansando. Posteriormente, coe o chá e faça o consumo. Recomenda-se a ingestão dessa receita duas vezes ao dia.

Veja mais!