Publicado por Natália Petrin
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

A planta conhecida como buchinha, abobrinha do norte, purga ou cabacinha é nativa do Brasil e originária da América do Sul. A trepadeira possui um caule anguloso e gavinhas simples ou bífidas. Suas folhas são pecioladas, cordiformes ou reniformes, podendo ser angulosas ou lobadas, e com toque um pouco ásperos.

As flores, de coloração amarela, são campanuladas e pequenas, além de axilares, enquanto seus frutos são pequenos, ásperos, moles e com pequenas nervuras. As sementes, por sua vez, são lisas, compridas, sem alas e com margens regulares.

De nome cientifico Luffa operculata, a planta pode ser encontrada à venda em lojas de produtos naturais e farmácias de manipulação.

Benefícios e propriedades

O chá feito com a buchinha do norte é indicado como um excelente expectorante no tratamento de rinite, sinusite, bronquites e problemas respiratórios. Além disso, oferece alívio para as dores de cabeça, herpes, feridas, ascite, clorose, hidropsia, hematomas, ameba, entre outras. Entre suas propriedades, encontramos sua ação como anti-herpética, adstringente, antisséptica, vermífuga, e sua propriedade mais conhecida, expectorante.

Chá de buchinha do norte - Benefícios e propriedades

Foto: Reprodução

Como consumir?

Deve ser usada na forma de chá para inalação, sendo que 1 fruto dá para 1 litro de água.

Em um recipiente, coloque 1 litro de água e 1 pedaço de uma buchinha descascada. Deixe por 5 dias e, em seguida, pingue 1 ou 2 gotas no nariz em caso de sinusite, ou ainda para lavar feridas e herpes. Deve ser usada duas vezes ao dia no nariz, inspirando profundamente.

Como preparar o chá?

O chá deve ser preparado com 1 fruto para cada 250 ml de água. Mas atenção, esse chá somente pode ser aplicado em usos externos, ou seja, para inalação, pois a fruta é altamente tóxica.

Contraindicações e precauções

Atenção: o consumo é contraindicado para gestantes e crianças. Quando em excesso, pode causar irritação na mucosa e, quando ingerida, provoca hemorragia, náuseas, cólica e diarreia, pois é altamente tóxica.

Orientações:

A utilização de buchinha do norte não substitui nunca as indicações dadas por um profissional da área de saúde. Além disso, sempre recomendamos uma consulta médica para que a situação de saúde seja completamente analisada. O tratamento de sintomas pode mascarar a verdadeira doença, portanto, sempre antes de iniciar um tratamento, seja ele natural ou industrializado, procure orientação médica.

Veja mais!