Publicado por Débora Silva
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

A dulcamara, de nome científico Solanum dulcamara, é um subarbusto originário da Europa, sendo encontrado em lugares úmidos e serras, chegando a medir até 3 metros de altura. Pertencente à família das Solanáceas, possui folhas ovais e de cor verde-escuro e flores violáceas ou azuis. Propaga-se por meio de sementes e é conhecida desde tempos remotos, pois frutos secos desta planta foram encontrados em uma gargantilha, no terceiro túmulo de Tutankhamon.

Também popularmente conhecida como uva-de-cão, erva-moura-de-trepa, doce-amarga e outras denominações, a dulcamara sempre teve as suas propriedades medicinais conhecidas, sendo utilizada no tratamento de doenças de pele, verrugas, inflamações nas articulações e outros problemas de saúde. A seguir, conheça melhor as propriedades e os benefícios proporcionados pelo chá de dulcamara.

Chá de dulcamara - Benefícios e propriedades

Foto: Reprodução

As propriedades medicinais da dulcamara

  • Febrífuga;
  • Diurética;
  • Expectorante;
  • Sedativa;
  • Antirreumática;
  • Analgésica;
  • Antimicrobiana.

Os benefícios e as indicações de uso da dulcamara

No uso interno, a dulcamara costuma ser utilizada como febrífugo e no tratamento de casos de doenças de pele, congestão bronquial, bronquite crônica, reumatismo, icterícia, colite ulcerativa, pneumonia e doenças venéreas.

Externamente, esta planta é usada para tratar urticária, eczemas, psoríase e ulcerações cutâneas; a decocção da erva estimula as trocas metabólicas e tonifica o organismo.

Além disso, o chá de dulcamara também auxilia no processo de emagrecimento, por ser diurético, desintoxicante (remove as toxinas) e purificador do organismo, estimulando o bom funcionamento do intestino. No entanto, para ocorrer a perda de peso com o uso do chá de dulcamara, é necessário aliar o seu consumo a uma dieta alimentar.

Como utilizar a dulcamara?

Para aproveitar os benefícios proporcionados por esta erva, pode-se preparar um chá.

Chá de dulcamara

Ferva uma xícara da erva em uma quantidade de água durante 30 minutos. Após esse período, coe as ervas e utilize a água para lavar a pele no caso de abscessos, eczemas, psoríase ou outros problemas de pele.

Efeitos colaterais e contraindicações

Não há, até então, qualquer comprovação, de fato, dos efeitos benéficos desta erva. Além disso, existem relatos dando conta de que a dulcamara é uma planta tóxica se ingerida em excesso. Seus efeitos colaterais incluem vômitos, cólicas abdominais e distúrbios neurológicos como ansiedade, câimbras musculares, vertigens e convulsões.

O uso da planta é contraindicado durante a gravidez, lactância e para crianças.

Lembre-se que a automedicação pode ser muito perigosa! Sempre consulte um médico especialista antes de iniciar qualquer tratamento, inclusive com medicamentos naturais.

Veja mais!