Publicado por Natália Petrin
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

Os chás são excelentes para quem busca conforto em dias frios, além de medicamentos naturais para tratar diversos problemas de saúde. Mas as gestantes precisam estar sempre atentas, pois como quaisquer medicamentos, os chás podem ter influências positivas e negativas durante a gravidez. Existem alguns chás que, inclusive, possuem ação abortiva e estimulante do útero. Conheça abaixo quais chás podem ou não ser consumidos por mulheres durante a gestação.

Chás permitidos e negados durante a gravidez

Foto: Reprodução

Quais chás posso tomar durante a gestação?

A gravidez é um momento mágico na vida de uma mulher, quando ela sente uma criança crescendo dentro de si e começa a se tornar uma mãe. Por ser um momento tão especial e delicado, precisamos sempre atentar aos alimentos que consumimos. Quando o assunto é chá, dê preferência ao capim-limão, camomila, colônia e erva-doce, que possuem propriedades calmantes e auxiliares da digestão, além de que a erva-doce pode ajudar no aumento da produção do leite materno. Em casos de dores leves, gestantes podem fazer uso de chás como de camomila, colônia, erva-doce e valeriana, que ajudam a combater enjoos e dores estomacais. No entanto, é preciso estar atento, pois caso a dor, por mais fraca que seja, esteja persistindo, é preciso consultar o seu médico.

O que não consumir?

Alguns chás são comprovadamente abortivos, como o chá de arruda, cipó-mil-homens, erva-de-bicho, buchinha do norte, confrei, rosa, espirradeira e losna. Além disso, o chá de boldo é terminantemente proibido durante os três primeiros meses de gestação. Outro chá que não deve ser consumido, é o de canela, uma vez que pode causar constrição sanguínea e contração dos músculos do útero.

A hortelã, por sua vez, não possui grandes prejuízos e riscos às mulheres gestantes, mas pode causar a diminuição da produção do leite materno e, por isso, deve ser evitado principalmente após o nascimento do bebê. Outra substância que pode ser prejudicial às gestantes é a cafeína, pois ela acelera o metabolismo e aumenta a ansiedade, por isso e necessário evitar chás de ervas com essa substância como o banchá, chá preto, chá verde, chá branco e erva-mate.

Chás para bebês?

Para os bebês, é preciso antes de tudo conversar com o pediatra. Antes dos 6 meses de idade, apenas o leite materno deve ser oferecido à eles. Quando, por ordem médica, o cardápio do bebê for diversificado com frutas e sopinhas, pode-se começar a oferecer líquidos, mas sempre priorizando a água pura. O chá pode ser dado, mas sempre em temperatura ambiente, sem açúcar e por meio de colheres pequenas. Os tipos de chás seguem as mesmas regras das gestantes: usar apenas o que é reconhecidamente seguro, não oferecendo aquelas ervas que são ricas em cafeína. Dê preferência à erva-doce, hortelã e camomila.

Veja mais!