Publicado por Redação

Você sabe o que é medicina ortomolecular? De acordo com a nutróloga Tamara Mazaracki, ela se “baseia no estudo das reações bioquímicas do corpo para assim prevenir o desgaste orgânico e tratar desequilíbrios metabólicos que levam às doenças e ao envelhecimento precoce”.

A médica disponibiliza em seu site uma explicação completa sobre o tema. Trouxemos algumas informações sobre as principais dúvidas que permeiam a medicina ortomolecular.

Entenda o conceito de medicina ortomolecular e o que essa especialidade trata

Foto: depositphotos

1. Origem do nome

Ortomolecular vem da junção de duas palavras: orto, que quer dizer correto ou alinhado; e molecular, que faz alusão às pequenas partículas que formam os corpos.

2. Emprego da medicina ortomolecular

Todo o funcionamento do nosso corpo depende da bioquímica. Portanto, o emprego da medicina ortomolecular é eficaz contra quase todos os tipos de dores e incômodos.

3. Medicina tradicional x ortomolecular

De acordo com a nutróloga Tamara Mazaracki, a medicina convencional trata dos sintomas das doenças dos pacientes. Já a medicina ortomolecular atua na prevenção delas.

4. Remédios na medicina ortomolecular

A medicina ortomolecular não faz uso de remédios convencionais, mas sim de nutrientes como vitaminas, aminoácidos, ácidos graxos, enzimas, minerais, fitoterápicos e lactobacilos. Enquanto isso, nos tratamentos convencionais o paciente acaba ingerindo substâncias sintéticas que podem gerar efeitos colaterais indesejáveis ou até provocar outros problemas de saúde.

5. Prevenção ao envelhecimento

A medicina ortomolecular contribui para o envelhecimento saudável por meio da orientação hormonal, da desintoxicação do corpo e da prevenção da degeneração cerebral.

6. Base da dieta ortomolecular

A dieta ortomolecular é um complemento importante para o tratamento como um todo. Por meio dela, o paciente emagrece com sucesso, por conta da mudança dos hábitos alimentares. O principal objetivo é a reeducação alimentar com a eliminação de alimentos ultra processados, ricos em sódio, gorduras e açúcares.
Mas a perda de peso não é o único objetivo da dieta ortomolecular, o aparelho digestivo passa a trabalhar melhor, além de aumentar a saúde de ossos, articulações, olhos, pele e coração.

As pessoas que têm problemas de diabetes e colesterol alto também podem diminuir as taxas apenas seguindo a dieta ortomolecular.

7. Pacientes da medicina ortomolecular

As pessoas com excesso de peso são os pacientes mais comuns. Entretanto, aqueles que querem aumentar a massa muscular ou reduzir a flacidez também fazem uso das técnicas da medicina ortomolecular. Ela trata ainda pessoas com osteoporose, com hipotireoidismo ou que sofrem de estresse.

8. Atividades complementares

Algumas iniciativas são aliadas da medicina ortomolecular, como a prática de atividades físicas, o repouso, o consumo de água e também o abandono do fumo e do álcool em excesso.

9. Quem pode se tratar com a medicina ortomolecular

A medicina ortomolecular atende pessoas de todas as idades e condições, como gestantes, crianças, adolescentes, mulheres, homens e idosos.

Veja mais!