Publicado por Redação

Quando se fala em festa, as primeiras coisas que vêm a cabeça das pessoas são a música, comida e bebidas alcoólicas.

Estas últimas, quando ingeridas em excesso, podem trazer uma série de problemas para quem passou dos limites. O maior desses empecilhos tem um nome que dá dor de cabeça só de imaginar: ressaca.

Podendo ser sentida à qualquer momento do dia mas sendo mais comum na manhã seguinte após a bebedeira, a ressaca é o nome dado ao conjunto de efeitos fisiológicos desagradáveis resultantes da desidratação do organismo e o sobrecarregamento do fígado para eliminar as toxinas após uma grande ingestão de álcool. Os principais sintomas desse problema são:

  • Dor de cabeça;
  • Náuseas;
  • Boca seca;
  • Sede;
  • Sensibilidade à luz e sons;
  • Diarreia;
  • Letargia;
  • Mudanças de humor repentinas;
  • Dores por todo o corpo;
  • Falta de apetite.

Felizmente, há uma série de medidas que podem ser tomadas não só para evitar, como também para amenizar os efeitos desses sintomas. Confira a seguir algumas dicas da nutricionista e consultora Cyntia Maureen para aliviar qualquer tipo de ressaca.

O que deve ser evitado?

Uma das dicas populares mais famosas para se acabar com o mal estar, é beber café, de preferência muito forte. Infelizmente, a bebida só irá piorar a ressaca já que os grãos usados para a sua produção possuem propriedades diuréticas o que fará o corpo eliminar água e desidratar ainda mais. Alimentos com carboidratos refinados, farinha branca, lactose e corantes também devem ser evitados.

Apesar da falta de apetite que a ressaca ocasiona, a nutricionista frisa que é muito importante não deixar de se alimentar normalmente.

“Quem jejua, especialmente no dia seguinte do consumo do álcool, pode ter hipoglicemia e esse quadro pode gerar tonturas, tremores e até desmaios. Para não ficar com o estômago vazio, sugiro a priorização de alimentos leves, como, por exemplo, verduras e frutas ricas em água como melancia, melão, alface, pepino, etc”, pontua.

Alimentos que amenizam a ressaca

Banana

Conheça os alimentos que ajudam a aliviar qualquer tipo de ressaca

Foto: depositphotos

Com a desidratação, o organismo acaba tendo os níveis de uma série de substâncias reduzido estando entre elas, o potássio. O resultado desse déficit são as famigeradas câimbras, além de náuseas, ânsia, vômito e cansaço excessivo. Por ser rica nesse mineral, a banana pode se tornar uma grande aliada para amenizar os sintomas da ressaca.

Espinafre

Conheça os alimentos que ajudam a aliviar qualquer tipo de ressaca

Foto: depositphotos

Grande fonte de fibras, proteínas, vitaminas e sais minerais; o espinafre pode ser de grande ajuda para combater essa enfermidade graças ao ácido fólico, vitamina C e enxofre. Essas três substâncias são de grande ajuda para o fígado, ajudando-o a eliminar as toxinas do corpo.

Mel

Conheça os alimentos que ajudam a aliviar qualquer tipo de ressaca

Foto: depositphotos

Além de ser rico em potássio, que ajuda a amenizar os mesmos sintomas que a banana; o mel possui frutose e glicose que ajudam a normalizar o funcionamento do organismo após uma ingestão excessiva de bebidas alcoólicas.

Quinoa

Conheça os alimentos que ajudam a aliviar qualquer tipo de ressaca

Foto: depositphotos

Segundo a nutricionista, os aminoácidos presentes nos grãos são essenciais para a recuperação pós-bebedeira. Além disso, a grande quantidade de proteínas e magnésio presentes nas sementes também são de grande auxílio para amenizar o mal estar.

Suco de Caju

Conheça os alimentos que ajudam a aliviar qualquer tipo de ressaca

Foto: depositphotos

Grande fonte de vitamina C e frutose, o caju ajuda o figado a quebrar as moléculas de álcool e eliminar as toxinas. Além disso, por se tratar de uma bebida, ele contribui para a reidratação do corpo.

Suco de tomate

Conheça os alimentos que ajudam a aliviar qualquer tipo de ressaca

Foto: depositphotos

Rico em açúcares simples, o tomate ajuda a estabilizar os níveis de glicose, tendo em vista o grande deficit causado pela ressaca. “Ele também ajuda na hidratação, além de conter licopeno, um componente com diversos benefícios, pois detém boa concentração de vitaminas (A, B1, B2, B6 e C), potássio, ferro, magnésio, fósforo e fibra vegetal,” conta a consultora.

Veja mais!