Publicado por Katharyne Bezerra
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

As peles oleosas são as mais comuns entre os brasileiros e são mais protegidas contra o envelhecimento precoce das células, por isso que as rugas demoram para aparecer em pessoas com esta característica dermatológica.

Em contraposição, este tipo de epiderme produz um tipo de gordura de má qualidade com facilidade, deixando a pele brilhosa, com poros abertos e tendo tendência a apresentar acne.

Estes aspectos ruins da pele tendem a aumentar quando o indivíduo está vivenciando alguma situação fora no normal. Assim, a oleosidade aumenta quando o paciente está vivenciando uma situação de maior estresse, uma mudança brusca de temperatura, ou quando a alimentação está extremamente inadequada com ingestão de altos índices de gordura saturada e alimentos de maior índice glicêmico”, explica a dermatologista, Dra. Claudia Marçal.

Descubra como controlar o excesso de oleosidade da pele

Foto: depositphotos

Contudo, este problema só é contínuo porque as pessoas com pele oleosa não sabem cuidar da epiderme. Assim, lavam o rosto constantemente, na tentativa de diminuir a oleosidade, mas acabam piorando a situação. “Além disso, erroneamente, ele [paciente] tem a sensação que a pele não precisa de hidratação”, explica a especialista. Por esta razão, quem deseja eliminar o brilho excessivo da pele precisa adotar alguns cuidados essenciais no dia a dia.

5 passos para seguir e eliminar a oleosidade da pele

1. Lavar

O primeiro passo será sempre o de lavagem, para deixar a pele “nua” a fim de receber os demais passos do tratamento. Além disso, limpar a epiderme auxilia na remoção do sebo produzido excessivamente pelas glândulas sebáceas. Por isso, é importante encontrar produtos que tenham propriedades adstringências.

2. Esfoliar

Logo após a lavagem, é ideal esfoliar a pele. Com este procedimento, as células mortas podem ser eliminadas e as demais podem ser renovadas. “O ideal é usar logo após o sabonete, aplicar na pele molhada, massagear com movimentos circulares e deixar ficar por dois a três minutos e enxaguar”, explica a dermatologista.

3. Tonificar

Nesta fase do tratamento, o indivíduo vai deixar a oleosidade da pele controlada. É importante destacar que não se deve retirar toda, mas sim deixá-la equilibrada, tendo em vista que quando o organismo percebe a falta de gordura nesta camada do corpo, ele tende a repor formando um filme gorduroso. Além deste cuidado, o paciente deve ter cuidado ao aplicar certos produtos no rosto, tomando precauções para que os olhos não sejam afetados.

4. Hidratar

Ao contrário do que as pessoas acreditam, hidratação também faz parte do processo de recuperação da pele e eliminação da oleosidade. Isto porque, a pele oleosa está exposta aos agressores ambientais, como mudança de temperatura e umidade, poluição, exposição ao calor e stress. Desta maneira, hidratar é uma maneira de recuperar os danos causados por estes fatores.

5. Proteger

“Utilizar fotoproteção associada pela manhã em texturas matificantes, secas ou fluidas ou oil free com FPS sempre acima de 30”, indica a dermatologista. Ela ainda ressalta a importância de reaplicar o produto após duas horas em exposição direta ao sol ou quatro horas em ambientes fechados. “No caso de peles com acne, é fundamental procurar um dermatologista para associar aos cuidados básicos o tratamento adequado”, orienta Claudia Marçal.

Veja mais!