Publicado por Débora Silva
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

A erva-benta, de nome científico Geum urbanum, é uma planta pertencente à família das Rosaceae, sendo também popularmente conhecida como geum. Acredita-se que a denominação “erva-benta” dá-se devido aos efeitos exercidos sobre indivíduos que sofrem de doenças psicossomáticas.

As propriedades medicinais desta planta são conhecidas desde Plínio, o Antigo, que descreveu os seus benefícios, como a ação curativa contra espasmos e no processo de cicatrização de feridas, em sua enciclopédia da ciência antiga.

Características da erva-benta

A erva-benta é uma planta anual que floresce de maio a julho, suas folhas apresentam um verde-pálido e são colhidas antes do nascer do sol. Possui flores formadas por cinco pétalas que, ao alcançarem a inteireza, adquirem uma coloração amarelo-dourado e são colhidas preferencialmente no final da tarde.

A raiz é colhida ao alcançar o desenvolvimento total, geralmente com, no mínimo, três anos.

Propriedades medicinais e indicações de uso

Imagem de planta erva-benta

Foto: Depositphotos

Dentre as propriedades medicinais da erva-benta estão a sua ação adstringente, antioxidante, purificante, vitamínico, febrífugo e fortificante.

Devido às suas propriedades, esta planta proporciona benefícios no tratamento de diversas condições de saúde, incluindo cólica intestinal, descarnadura dos dentes, forte diarreia, catarro gastrintestinal, hemorragia da gengiva, hemorroidas, mau hálito, inflamação bucal, hemorragia interna e problemas na pele.

Como utilizar a erva-benta?

As formas de utilização da erva-benta incluem a infusão de suas folhas verdes, a emulsão das flores frescas e a decocção da raiz da planta.

A emulsão das flores destaca-se por proporcionar as ações antioxidante, vitamínico e purificante. É recomendado que o preparo seja tomado preferencialmente em jejum.

Já a infusão feita com as folhas verdes da erva-benta destaca-se pelos efeitos adstringente e febrífugo; a decocção atua como tônico, vulnerário e antiespasmódico.

A infusão, bem como a decocção, pode ser ingerida logo após o almoço e ambos são bastante eficazes contra a dispepsia e outros problemas ligados ao processo de digestão.

Efeitos colaterais e contraindicações

Não foram encontrados efeitos colaterais e contraindicações da planta na literatura consultada, mas lembre-se que todo medicamento – inclusive natural – somente deve ser utilizado sob orientação de um especialista.

Veja mais!