Publicado por Redação

Apesar de não estarem presentes com tanta frequência em nosso cardápio habitual, as nozes são frutos secos com uma ou duas sementes comestíveis em seu interior. São iguarias muito apreciada por todo o mundo, ainda que sejam muito calóricas.

Entre os tipos mais populares de nozes no nosso país, então: a castanha-do-pará, castanha-de-caju, amendoim e macadâmia. Essa última, apesar de não ser tão popular quanto as citadas antes dela, é tão ou mais benéfica do que as demais.

De origem australiana (Nova Gales do Sul e Queensland), as macadâmias crescem em árvores de pequeno porte, medindo entre dois e doze metros. Sua incidência se dá principalmente em biomas úmidos.

Especialista explica por que você deve consumir macadâmia

Foto: depositphotos

Propriedades

Apesar de pequena, a macadâmia, assim como a maioria das nozes que são utilizadas para a alimentação, é uma grande fonte de diversas vitaminas do complexo B (B1, B2, B3, B5, B6, B9), C e E. Além disso, o fruto surpreende mais uma vez ao mostrar o quanto é rico em minerais, sendo os principais: cálcio, ferro, fósforo, manganês, magnésio, potássio e zinco.

Porque consumir macadâmias?

A macadâmia é uma semente oleaginosa deliciosa, recheada de nutrientes e que ajuda a baixar o colesterol e os triglicerídios, além de reduzir o apetite e dá muita energia. Por ser rica em antioxidantes protege o corpo contra diversas doenças e certos tipos de câncer, como o de mama, de próstata, de pulmão e o de estômago.

A macadâmia é carregada com gordura saudável, do tipo monoinsaturada (ômega-9, a mesma do azeite), que promove a perda de peso, acelerando o metabolismo e ajudando na queima das gordura acumuladas. Ela ainda contribui para a saúde dos intestinos, ossos, unhas, cabelos e pele. Coma um punhado como um lanche saudável ou acrescente na salada ou no suco.

Veja mais!