Publicado por Natália Petrin
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

O glúten, nada mais é do que uma proteína que pode ser encontrada na farinha de trigo, de centeio, na cevada, no malte e na aveia. Além de ser prejudicial em dietas, o glúten provoca inflamações no corpo, que podem gerar alguns desconfortos como inchaço, dores articulares e indisposição. A eliminação dos alimentos que contêm essa proteína ajuda a eliminar também estes problemas e, além disso, auxilia na perda de peso.

Existem ainda algumas pessoas que são intolerantes ao glúten. Estas não podem ingerir alimentos com essa substância, uma vez que prejudica a absorção correta dos nutrientes no intestino.

Glúten – Malefícios e alimentos livres dele

Foto: Reprodução

Quem deve deixar de consumir glúten?

A restrição desse componente na alimentação é indicada para todos aqueles que possuem doença celíaca, ou seja, intolerância ao glúten. Esse problema pode trazer sintomas leves, mas também pode ocasionar na síndrome clássica de má absorção intestinal. A ingestão de glúten, aos celíacos, pode causar diarreia, vômito, enxaqueca, dermatite, e várias outras complicações.

A substituição, no entanto, não é indicada apenas nestes casos, mas também para quem busca o emagrecimento. O metabolismo, sem a ingestão dessa proteína, consegue funcionar normalmente, diminuindo a retenção de líquidos, auxiliando na perda drástica de peso e promove a prevenção de doenças não transmissíveis – como complicações cardiovasculares.

Quais alimentos contêm e não contêm glúten?

Entre os alimentos que costumamos consumir, estes possuem glúten:

Pães, massas, tortas, farinhas para bolo, biscoitos, pizzas, panquecas, nhoque, lasanha, salame, salsicha, alimentos empanados, waffles, cereais matinais, sopas prontas, cerveja, doces, molhos de soja, teriaki, entre outros molhos para saladas.

No entanto, é possível encontrar em lojas de produtos naturais e alguns mercados, alguns desses alimentos em versões alternativas, sem o componente glúten.

Entre os alimentos que podem ser consumidos em uma dieta sem glúten estão:

Tapioca, feijões, quinoa, chia, linhaça, milho, laticínios, batata, arroz, castanhas, sementes, mandioca, frutas, vegetais, carnes, cereais produzidos sem trigo, cevada ou malte, entre outros.

Como substituir a farinha de trigo?

Alguns alimentos podem substituir a farinha de trigo no preparo de pães e massas. Como exemplo, podemos citar a farinha de arroz, que é a principal nestes casos por proporcionar o espessamento da massa, mantendo o resultado muito semelhante. A versão de arroz integral, ainda garante mais nutrientes ao organismo. A farinha de arroz tem entre 4 a 5 vezes menos gorduras totais do que a farinha de trigo e, além disso, possui fibras e vitaminas do complexo B. O consumo, no entanto, deve ser feito com moderação, uma vez que o ácido fítico presente na farinha, quando em excesso, pode diminuir a absorção de vitaminas e minerais.

Veja mais!