Publicado por Natália Petrin
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

Diante do aumento de peso das pessoas da sociedade, vem crescendo cada vez mais a busca de “fórmulas secretas” que ajudem a promover o emagrecimento e a saúde do corpo humano. Além da prática habitual de exercícios físicos, existem alguns medicamentos naturais que podem ajudar no processo de perda de peso e de ganho de massa magra.

Chamamos de hoodia gordonii um cacto usado para fins medicinais, sendo bastante comumente indicado para inibir o apetite e para auxiliar, como suplemento natural, nas dietas que objetivam a perda de peso.

O componente hoodia foi isolado, no ano de 1997, pelo Council for Scientific and Industrial Research e patenteado por eles. A licença de produção, entretanto, foi concedida à Phytopharm, uma empresa britânica que pode comercializar o medicamento natural.

Hoodia gordonii , a poderosa planta que ajuda a emagrecer

Foto: depositphotos

No ano de 2002, entretanto, houve uma Convenção sobre a Biodiversidade que permitiu que o povo San, etnia indígena da África Austral, tivesse direitos sobre o hoodia, recebendo lucros e vantagens obtidos por meio da comercialização desse medicamento natural.

A planta, entretanto, não possui registro na Anvisa e não há formas seguras de garantir a ação do medicamento natural. No Brasil, inclusive, desde 2007, a comercialização e manipulação de medicamentos baseados em hoodia gordonii, está proibida.

Benefícios e propriedades

A planta pode ser colhida somente por autorizados, e ajuda, efetivamente, no emagrecimento. Isso porque inibe o apetite, reduzindo o consumo calórico diário em aproximadamente 35%. Isso acontece devido à presença da molécula P57, que envia o sinal para o cérebro de que o corpo está saciado.

Como consumir?

O suplemento nutricional deve ser consumido concomitantemente aos hábitos saudáveis de alimentação. A dose diária recomendada é de uma cápsula vegetal antes das três principais refeições.

Contraindicações e efeitos colaterais

Não foram encontrados efeitos colaterais significativos associados ao consumo. A planta não contém cafeína. A planta é contraindicada para pacientes gestantes e em fase de lactação. Sempre consulte seu médico antes de fazer uso de medicamentos naturais ou industrializados.

Pesquisas em ratos, entretanto, revelaram que os glicosídeos da planta, que são substâncias que, quando dissolvidas em água, produzem açúcares, podem vir a afetar as células nervosas do hipotálamo que tem como responsabilidade monitorar os níveis de glicose no sangue.

Veja mais!