Publicado por Katharyne Bezerra
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

Uma proposta inovadora pode aumentar o consumo de alimentos saudáveis no Brasil e diminuir os casos e perspectivas de obesidade no país. A ideia de adicionar informações didáticas nos rótulos de produtos gordurosos e industrializados no estado do Paraná, sugerida pelo presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), João Caetano Marchesini, pode virar Lei de regimento em todo o território nacional.

“A interpretação de rótulos e informações nutricionais de alimentos embalados deve ser facilitada para que a população possa fazer escolhas autônomas, saudáveis e adequadas”, defende o médico.

A medida foi elaborada após pesquisas em parceria com universidades do Paraná e por ser pioneira no Brasil está servindo de modelo para um Projeto de Lei de âmbito nacional com o intuito de combater a obesidade.

Iniciativa sugere rótulo diferenciado para produtos industrializados

Foto: depositphotos

Como funciona esta iniciativa?

O presidente da SBCBM coordenou uma equipe de profissionais da área da saúde e nutrição que atuam em faculdades no estado do Paraná, os quais deram embasamento científico ao projeto. Assim, o trabalho destes especialistas levaram a conclusão de que os rótulos podem influenciar na compra dos produtos, se estes contarem com informações mais didáticas.

Após os resultados das pesquisas, os envolvidos criaram um sistema de identificação para os produtos, levando em consideração o teor de nutrientes contidos em alimentos industrializados e embalados líquidos e sólidos. Desta maneira, os produtos poderão receber um selo com relação as suas propriedades, esta marcação pode variar em quatro cores.

Por exemplo, produtos saudáveis ganham o selo dourado, enquanto que os alimentos perigosos à saúde ganharão um selo vermelho, como forma de alertar os consumidores. “Vamos apresentar um estudo cientifico que comprova a mudança na escolha das pessoas quando elas são alertadas de que determinado alimento não faz bem à saúde”, conta Marchesini.

Os perigos da obesidade

De acordo com um estudo publicado na revista científica Lancet, um quinto da população brasileira adulta está obesa. Este dado coloca o Brasil como um dos principais países com maiores índices de obesidade no mundo. Esta condição é extremamente preocupante, tendo em vista que causa problemas de saúde secundários como diabetes, hipertensão, colesterol alto etc.

Todos estes malefícios são causados por um alimentação inapropriada, associada a falta de exercícios físicos e uma vida sedentária. Por esta razão, que é importante ter uma dieta balanceada e saudável. “Os alimentos ultra-processados são pobres em fibras, vitaminas, minerais e outras substâncias que estão naturalmente presentes nos alimentos in natura e minimamente processados como, por exemplo, os grãos, verduras, legumes e frutas”, completa Marchesini.

Veja mais!