Publicado por Natália Petrin
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

O ipê roxo é uma planta que pode ser encontrada do Norte da Amazônia até o Norte da Argentina. A árvore, pouco ramificada, possui tamanho regular, podendo atingir até um metro de altura. Suas folhas são róseas, podendo chegar ao tom roxo-claro, e normalmente caem em períodos de seca. A madeira, muito densa, pode ser usada em marcenarias para diversos fins que variam da fabricação de móveis à fabricação de vigas. A planta pode ser encontrada para venda em lojas de produtos naturais na forma de cápsulas, extrato, pó e galhos quebrados.

Ipê roxo - Benefícios e propriedades

Foto: Reprodução

As propriedades e aplicações na medicina

A árvore, além de embelezar paisagens com seus tons de cores fortes, pode ser usada também para fins medicinais. A casca e as folhas do ipê roxo possuem propriedades que, quando usadas adequadamente, podem ajudar no tratamento de alergias, anemia, diabete, diarreia, câncer, candidíase, catarro da uretra, colite, coceiras, fungos, feridas, inflamações artríticas, leucemia, lúpus, mal de Parkinson, malária, osteomielite, problemas respiratórios, psoríase, queimaduras e úlceras. Além disso, a planta é um estimulante do sistema imunológico e age prevenindo doenças como leucemia, diabete e câncer, e trata problemas do fígado, garganta, aparelho respiratório e útero.

Suas propriedades medicinais envolvem sua ação como adstringente, analgésico, antiblenorrágico, antimicrobiano, anti-inflamatório, anti-infeccioso, antitumoral, antinevrálgica, antissifilítica, antibacteriana, depurativa e diurética. Os princípios ativos responsáveis por seus benefícios são o Ácido tânico, ácido lapáchico, antraquinonas, carboidratos, desoxilapachol, flavonoides, fibras, gorduras, lapachol, naftoquinonas, proteínas, sais minerais, sais alcalinos, saponinas e vitaminas.

Como consumir o ipê roxo?

Para preparar o chá de ipê roxo, use duas colheres de sopa das cascas para cada litro de água. Em um recipiente, coloque a água e as cascas e leve ao fogo. Quando a mistura alcançar fervura, deixe cozinhar por mais dez minutos desligando em seguida. Tampe e deixe a mistura em repouso pelo mesmo período de cozimento. Em seguida, basta coar e consumir de duas a três xícaras ao dia.

Para afecções da boca, feridas e estomatite, coloque três colheres de sopa das flores frescas em um pilão e adicione uma xícara de água fervente. Amasse bem a mistura e passe em uma peneira. Em seguida, adicione uma xícara de café de mel e misture bem, aplicando nos locais afetados com algodão, várias vezes ao dia.

Contraindicações e advertências

O consumo de ipê roxo é contraindicado para pacientes gestantes ou em fase de lactação. Quando consumido em grande quantidade, o ipê roxo pode causar náuseas, vômitos, diarreia, efeito anticoagulante do sangue e aborto. Não foi evidenciada toxidez hepática ou renal.

Veja mais!