Publicado por Natália Petrin
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

Típica da região norte do Brasil – Amazonas, Acre e Rondônia-, a planta conhecida como Jambú é originária da América do Sul, sendo comumente encontrada atualmente em todo o sudoeste asiático, em particular nas ilhas Mascarenhas e Madagascar. Também conhecida como abecedária, agrião-bravo, agrião-do-brasil, jabuaçú ou jamaburana, a planta jambú é uma erva tenra e suculenta com sabor picante e praticamente inodora.

De nome científico Spilanthes acmella, o Jambú cresce normalmente em locais úmidos, possui folhas ovais e pequenas e flores brancas. A planta pode ser encontrada em supermercados, feiras e lojas de produtos naturais, e possui propriedades medicinais em suas folhas, flores e raízes. Pode ser consumida na forma de chá ou ainda de salada.

Jambú - Benefícios e propriedades

Foto: Reprodução

Princípios ativos e propriedades medicinais

Entre seus princípios ativos estão óleo essencial, saponinas, espilantina, afinina, espilantol, filosterina, colina e triterpenóides. Possui propriedades anestésica local, antifúngica, antisséptica, antiviral, diurética e estimulante do sistema imunológico. Pode ser usada para tratamento para dores de dente, problemas de pele, disenteria, cálculo vesical, coqueluche, defluxo, distúrbio estomacal, fraqueza, mordida de cachorro, picadas de cobra, tosse, tuberculose pulmonar, alergias, candidíase, herpes simples e gengivite. Além disso, age como purgativo e anestésico local. A planta possui proteínas, carboidratos, cálcio, ferro, fósforo, vitamina B1, B2, B3 e C e é indicada ainda para combater a anemia, asma, malária, febre, escorbuto, doenças das vias urinárias, dores de garganta, cáries e aftas, além de melhorar a digestão e estimular a secreção gástrica.

Como consumir?

A planta é muito usada como complemento de alimentos da culinária amazonense, rondoniense, acriana e paraense. Pode ser preparada de forma semelhante a couve refogada, preparando com cortes finos e refogando com azeite, alho e sal. Suas folhas podem ser usadas tanto secas como frescas em saladas e cozidas, ou ainda na forma de chá.

Para preparar o chá, use a proporção de 10 g das folhas de jambú para cada 500 ml de água. Em um recipiente, coloque a água e leve para ferver. Coloque as folhas em outro recipiente e reserve. Quando a água alcançar fervura, jogue por cima das folhas e tampe em seguida, durante aproximadamente 10 minutos. Em seguida, coe a mistura e consuma. A dose indicada é de três xícaras ao dia.

Contraindicações

O consumo, quando em excesso, pode provocar aborto devido à sua ação sobre o útero que gera contrações.

Veja mais!