Publicado por Robson Merieverton
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

O consumo do leite materno pode trazer inúmeros benefícios para o bebê, principalmente nos primeiros meses de vida. O leite materno é tido como o primeiro alimento funcional do mundo.

Na prática, isso significa que é a primeira fonte alimentar a qual os bebês têm contato. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), é imprescindível que o bebê consuma o leite materno, de forma exclusiva, até os seis meses de vida.

Esse alimento tem a função de nutrir os bebês, afastá-los das doenças e protegê-los de infecções e diarreia, reduzir o risco de obesidade e garantir um desenvolvimento cerebral saudável.

Os benefícios do leite materno para bebês

Foto: depositphotos

É através dele que o bebê encontra tudo o que precisa no âmbito alimentar para se desenvolver forte e saudável.

Componentes do leite materno

O leite materno é um líquido rico em gordura, carboidratos, minerais, vitaminas, proteína, enzimas e imunoglobulinas que protegem contra várias doenças.

Ele é composto por 87% de água e 13% de uma poderosa combinação de elementos fundamentais para o desenvolvimento saudável dos recém-nascidos.

Ele é rico em leucócitos e anticorpos que protegem o bebê contra infecções e alergias, substâncias que aceleram a maturação intestinal e anticorpos que protegem o bebê contra infecções, intolerâncias e alergias.

O alimento também é composto por altos níveis de vitamina A, que previne o aparecimento de infecções e doenças oculares. O desenvolvimento do cérebro são supridos através da grande quantidade de ácidos graxos que o leite humano possui.

Já os ácidos araquidônico e linoléico apresentam papel fundamental na síntese de prostaglandinas. Além da lactose, principal açúcar que forma o leite materno, também estão contidos a galactose, frutose e oligossacarídeos.

Benefícios para a saúde do bebê

Além de tudo que pode proporcionar para o crescimento saudável do bebê, o leite materno também está ligado a prevenção de problemas de saúde futuros. Veja os principais deles:

Infecções

O consumo do leite materno, sobretudo nos primeiros meses de vida, protege a criança contra as infecções gastrointestinais, reduzindo os riscos de mortalidade infantil.

Ele forma a defesa do organismo, tornando-o resistente a muitos tipos de bactérias que podem atacá-lo, desde os primeiros dias de vida.

Obesidade

Já foi cientificamente comprovado que o consumo total de calorias é maior entre bebês que se alimentam com outros componentes alimentares, em comparação aos que são amamentados exclusivamente pelo leite materno.

Por isso, eles têm mais chance de desenvolver obesidade do que aqueles que são alimentados somente pelo leite materno. A composição do leite humano é adequada ao desenvolvimento do bebê.

Doenças crônicas

O aleitamento materno pode ter um efeito protetor conta a diabetes tipo 2, especialmente entre adolescentes. O resultado faz parte de um estudo realizado por alunos da Universidade Federal de Pelotas, no ano de 2013.

Além do mais, o alimento possui efeito protetor contra a hipertensão.

Inteligência

A gordura contida no leite materno ajuda o bebê a desenvolver o cérebro, isso é o que diz o resultado de um estudo feito no Brasil e publicado na “The Lancet Global Health”.

O estudo concluiu que crianças que foram amamentadas tiveram desempenhos melhores em testes de inteligência na vida adulta.

Veja mais!