Publicado por Michelle Nogueira
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

O pinheiro silvestre, de nome científico Pinus sylvestris, é uma árvore de origem euro-asiática. Cresce nas regiões litorâneas e nas colinas do norte da Europa, além das regiões montanhosas elevadas da zona mediterrânea. Chega a medir de 10 a 30 metros de altura, com tronco reto e cilíndrico. As folhas são aciculadas, rígidas, de cor verde azulada e crescem em pares entrelaçados. Dessa planta, utilizam-se os brotos, as cascas e a resina, que são aproveitados para os mais diversos fins.

Os botões emanam um atraente e característico odor, resultado do seu alto conteúdo de óleo essencial. É justamente graças a esses compostos de óleo essencial, vitaminas, resina e princípios amargos que lhe conferem seus efeitos balsâmicos e antissépticos. Por conta disso, o pinheiro silvestre é um remédio extremamente eficaz para pessoas que costumam pegar infecções respiratórias com frequência.

Propriedades

Possui propriedades expectorantes e mucolíticas, que atuam diretamente sob o epitélio bronquial, exercendo assim um efeito irritante que aumenta a produção de secreções bronquiais, as quais fluidificam, facilitando a expectoração. Juntamente com seu efeito antisséptico, principalmente no nível respiratório, transforma-se em um excelente remédio no combate das infecções respiratórias invernais, no alívio dos resfriados, bronquites e faringites, e acalma a tosse seca e irritativa.

Pinheiro silvestre e os seus benefícios para o corpo

Foto: Reprodução/ internet

Apesar de não ser muito comum, pode ser usado também para curar infecções urinárias, como a cistite, uma vez que o efeito antisséptico age na região renal. O óleo essencial possui propriedades rubefacientes, eficazes para desinflamar e acalmar as dores reumáticas.

Indicação

O pinheiro silvestre é indicado para ajudar no tratamento de problemas do sistema respiratório, tosse com catarro, resfriado, rouquidão, sinusite e reumatismo.

Inalação para tosse com catarro

Coloque duas gotas de óleo essencial de pinheiro silvestre em um litro de água fervente. Inale o vapor dessa mistura, durante dez minutos.

Inalação com brotos

No lugar do óleo essencial, pode ser utilizado também com os brotos secos e triturados. Coloque duas colheres (sopa) da planta em um litro de água em ebulição. Posicione a cabeça sobre o recipiente e inale o vapor por em média dez minutos.

Banho com pinheiro silvestre

Muito indicado para alívio das dores reumáticas, devido a sua ação anti-inflamatória e balsâmica, está o banho com pinheiro silvestre. Prepare uma decocção, colocando com um punhado de brotos em dois litros de água. Deixe ferver durante meia hora e coe. Em seguida, misture com a água quente de sua banheira. Se preferir, os brotos podem ser substituídos por umas gotas de essência.

Outras formas

Essa planta também pode ser utilizada em cápsulas, vendidas em lojas de produtos naturais ou em farmácias de manipulação. É ainda facilmente encontrado em pomadas e géis para aplicação externa.

Efeitos colaterais

Se utilizado em demasia, o pinheiro silvestre pode ocasionar alergia.

Contraindicação

Essa planta é contraindicada para mulheres grávidas ou lactantes. Crianças menores de seis anos não devem consumir o pinheiro silvestre. Do mesmo modo, pessoas que sofrem de asma devem consumir com bastante precaução, pois pode produzir bronco-constrição. De qualquer forma, é aconselhável que não se inicie nenhum tratamento sem antes consultar um médico ou profissional especializado. O pinheiro serve como um complemento, e não substituto do tratamento, vale ressaltar.

Veja mais!