Publicado por Robson Merieverton
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

Se perguntar a uma mulher qual uma das fases mais difíceis da vida, fisiologicamente falando, certamente a grande maioria delas vai falar que é o período que antecede a menstruação, também conhecido como Tensão Pré-Menstrual (TPM).

Nele, desconforto, irritação e cólicas são alguns dos sintomas que tiram a tranquilidade de qualquer mulher.

Ainda que sua ocorrência seja completamente normal e faça parte das manifestações fisiológicas do corpo feminino, algumas medidas podem ser tomadas a fim de tornar a convivência com a TPM melhor: um estilo de vida saudável e, sobretudo, a alimentação balanceada podem minimizar os seus efeitos adversos e tornar seus sinais mais brandos.

Saiba como a dieta pode influenciar sobre o período pré-menstrual

Foto: depositphotos

Cardápio anti-TPM

De acordo com a nutricionista Sinara Menezes, mesmo que boa parte dos sintomas da TPM sejam resultantes de agentes fisiológicos, é possível preparar o organismo e oferecer, através da alimentação, nutrientes que atenuem a queda de determinadas substâncias, principalmente a serotonina e a endorfina. “Um cardápio balanceado, rico em determinados micronutrientes pode melhorar tanto aspectos emocionais quanto físicos”, explica Sinara.

Baseado na orientação da nutricionista, veja quais alimentos não podem faltar nessa dieta:

Baixo índice glicêmico

Esses alimentos são capazes de estabilizar a glicose e fornecer energia de forma mais lenta. Eles combatem a queda brusca do açúcar no sangue e evitam a fome abrupta que leva à compulsão alimentar. Por isso, vale a pena consumir grãos como a lentilha, a ervilha e a soja, pois são boas opções de carboidratos complexos com baixo índice glicêmico capazes de prolongar a oferta de glicose no organismo.

Aposte nas fibras

Cereais como aveia, o arroz integral e o milho beneficiam o trânsito intestinal por possuírem estrutura mais complexa. Ajudam a combater possíveis constipações e inchaços. Além disso, também fornecem energia de forma mais lenta, mantendo a saciedade por mais tempo.

Enriqueça seu prato com triptofano

Esse agente precursor da serotonina auxilia na produção do hormônio do bem estar, combatendo às crises de depressão e ansiedade. “Invista em alimentos como o salmão, atum, e queijo – além de ricos em triptofano são boas fontes de proteína animal. Porém, também existem opções de origem vegetal como a banana, o abacate e oleaginosas”, indica Sinara.

Hortaliças

Esses alimentos são ricos em vitaminas e sais minerais importantes para o organismo. Vegetais como: a cenoura, a abóbora, o brócolis e o espinafre são ricos em cálcio, magnésio, vitamina A e vitamina B6. Esses minerais e vitaminas normalmente ficam em baixa durante o período menstrual e podem estar associados à diversos males dessa fase.

Conte com os antioxidantes

Por possuírem propriedades anti-inflamatórias e antienvelhecimento, esses alimentos podem ajudar a minimizar sintomas como inchaço, acne, e alterações de humor.  “O óleo de prímula, o salmão e a linhaça são ótimas fontes de ácidos graxos eficazes no combate a diversos males do organismo”, afirma Sinara.

Hidrate-se adequadamente

A hidratação faz bem para o organismo, tanto para evitar o inchaço, quanto para auxiliar na digestão das fibras presentes na alimentação. É importante hidratar-se regularmente ao longo do dia, evitando beber muito líquido após as refeições. Como o corpo está em trabalho intenso, é importante redobrar o cuidado com a ingestão de líquidos, optando pelas bebidas mais leves como água de coco, chás relaxantes e, indispensavelmente, a própria água.

O que evitar?

Assim como existem os alimentos que podem funcionar como um “santo remédio”, também tem aqueles que agem como vilões, potencializando os efeitos adversos da TPM.

De acordo com a nutricionista é importante evitar alimentos que agravem a sensibilidade do corpo feminino. “Alimentos industrializados, frituras e doces possuem alto teor de sódio, gorduras e açúcares que podem aumentar tanto o inchaço quanto fazer, de fato, a mulher ganhar mais peso. É preciso tomar muito cuidado com o sal, inclusive nas preparações caseiras”, pontua.

Além do mais, Sinara chama atenção para o consumo de bebidas à base de cafeína, pois elas podem agravar sintomas como a irritabilidade, dores de cabeça e insônia. “A ingestão de qualquer bebida ou suplemento à base de cafeína deve ser moderada, e principalmente evitada no final do dia para não atrapalhar o sono”, acrescenta.

Veja mais!