Publicado por Stefanie Mouret
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

Da família da Santalaceae, o Sândalo tem o nome científico Santalum álbum e é popularmente conhecido ainda como Chandan, Sândalo Branco, Chandana e Sândalo Indígena. Sua árvore possui origem indiana e de outras partes da Ásia, embora possa ser cultivada em outros locais do mundo sem maiores problemas. Sua madeira é famosa por ser usualmente entalhada por escultores e também por se obter delas óleos utilizados em perfumarias, dado seu aroma adocicado. Na China, Índia e Birmânia existem muitos templos construídos com a madeira do sândalo e na Índia ela é utilizada ainda em cremações e como proteção ao mal. Os devotos de Vishnu e Shuva costumam aplicar a pasta extraída da madeira em suas testas, entre as sobrancelhas, para, assim, se sentirem protegidos.

Planta sândalo

Foto: Reprodução

No entanto, o que nem todos sabem é que, a madeira do sândalo também possui propriedades medicinais e pode ser utilizada por humanos para curar diversos males. O sândalo é muito apreciado e carrega em si um preço elevado, já que demora em torno de 40 anos para desenvolver-se completamente e, para que seu óleo essencial possa ser devidamente produzido, a árvore deve ser cortada de forma muito rente ao solo, dizimando dezenas de árvores de sândalo e a tornando uma espécie quase rara.

No que é útil?

O sândalo é compostos por óleo essencial alfa e beta-santalol, santene, aldeído de isovalérica e santenone. Suas propriedades medicinais são antibacterianas, adstringentes, antidepressivas, afrodisíacas, anti-inflamatórias, antiespasmódicas, antissépticas, aromáticas, diuréticas, sedativas, carminativas e age como tônico estomacal.

Com tantas propriedades benéficas a planta é indicada para aliviar e tratar bronquites, cóleras, cistites, dor de garganta, depressão, febre, fadiga, frigidez, herpes, gonorréia, impotência sexual e demais disfunções eréteis, infertilidade feminina e masculina, infecções do trato urinário, tosses, úlceras, tuberculose e uretrites.

Tanto para o corpo, quanto para a mente, o sândalo é refrescante e revigorante. Embora não seja cientificamente comprovado, acredita-se que o uso da erva aumenta a inteligência, a capacidade de meditação e a intuição.

Como utilizar?

Embora tenha muitos benefícios, o sândalo não pode, de forma alguma, ser utilizado interiormente, exceto em caso de recomendação médica e de dosagens mínimas.

A erva pode ser utilizada como óleo de massagem, pode ser aplicado diretamente em áreas doloridas, como cabeça, garganta, coluna e outros locais, pode fazer parte de inalações e se aplicada entre as sobrancelhas pode até mesmo aliviar a sensação de calor. O sândalo ainda pode ser utilizado como perfume, loção pós-barba, água de colônia ou incenso queimado.

Veja mais!