Publicado por Helena Silva
  • Compartilhe no Google+
  • Compartilhe no Whatsapp

O popular “sapinho” nada mais é do que uma candidíase oral causada pelo fungo cândida albicans. A doença, que costuma afetar comumente as crianças e idosos, tem como características placas brancas que surgem em locais específicos da boca, tais como língua, céu-da-boca e porção interior das bochechas, causando vermelhidão, coceira e dor. Entretanto, pessoas em outras fases da vida não estão livres deste mal, podendo ocorrer em qualquer faixa etária, porém de forma mais rara.

Tratamentos caseiros para sapinho na boca

Foto: Reprodução

Apesar de parecer uma doença superficial e inofensiva, o cuidado deve ser imediato para que se possa alcançar a cura. Uma candidíase oral mal tratada pode evoluir seu estado e espalhar-se pelo esôfago, estômago e pulmões, causando sérias complicações ao indivíduo.

Fatores principais na contração do sapinho

Os fatores que causam esta enfermidade são inúmeros, entretanto, em especial, acomete pessoas com baixa imunidade (baixas defesas no organismo) sejam elas provenientes de anemia, obesidade, infectadas pelo HIV, diabetes, estresse, distúrbios hormonais e ainda aquelas que passam por tratamentos fortes como quimioterapia ou faz uso de corticoides por longo tempo. O sapinho também pode ser transmitido através do contato com a mucosa de uma pessoa infectada.

Tratamento: medicina natural ao seu alcance

Há diversas maneiras de tratar o “sapinho” sem o manuseio de drogas que podem vir a ser prejudiciais para o organismo.

– É recomendado que se realize a higienização da boca com bicarbonato de sódio. Dilua uma colher de chá do bicarbonato em uma xícara de água. Em caso de bebês, limpe delicadamente a boca do bebê com a mistura e também o seio a cada mamada. Em caso de crianças já grandes e de adultos deve-se fazer a mesma higienização com o bicarbonato antes e depois das refeições para melhor resultado.

Utilize a mistura do bicarbonato também para higienizar objetos pessoais, principalmente em caso de crianças pequenas (neste caso, tomar cuidado com objetos como mamadeiras, chupetas, etc).

– Violeta genciana também é um forte aliado no combate ao sapinho. Deve ser aplicado no local específico a solução da violeta repetindo o procedimento em até quatro vezes ao dia.

– Água oxigenada diluída a 3%: realizar bochechos com este líquido também ameniza os sintomas.

– Chá de poejo também pode ser utilizado neste tratamento. Utilizar-se de uma colher de sopa de flores ou folhas de poejo, colocá-las numa xícara e enchê-la de água fervente. Abafar por quinze minutos e coar. Com o auxílio de um algodão, umedecê-lo no chá e passar nos locais afetados de três a quatro vezes por dia.

Veja mais!