Publicado por Robson Merieverton

A alta temperatura do verão é a grande responsável por desencadear uma série de reações no corpo humano, algumas benéficas e outras que exigem um pouco mais de atenção. Entre as mulheres, a região íntima pode sofrer bastante. No calor, a proliferação de bactérias e fungos é maior.

A ação desses micro-organismos pode causar uma série de problemas na região íntima, entre as mais frequentes estão a identificação de odor forte e desagradável, possíveis ferimentos, coceira e, em casos mais graves, infecções urinárias, candidíase e coceiras.

Para não sofrer com a proliferação de bactérias e fungos, a dica é reforçar a higiene no local e adotar algumas medidas que vão ajudar na prevenção. Na maioria das vezes, essas medidas são fáceis e exigem apenas um pouco mais de atenção. O que também ajuda é o uso de produtos específicos.

Verão! Aprenda como manter a região íntima saudável nessa estação

Fotos: depositphotos

Como proteger a região íntima no verão

Depois de conhecer alguns possíveis desconfortos ocasionados pela maior incidência do calor na região íntima, chegou a hora de saber as maneiras de evitar problemas. As dicas são passadas pela “Vagisil”, uma marca de produtos especializada em cuidar da saúde íntima das mulheres. Acompanhe:

Sabonete íntimo

O sabonete líquido íntimo apresenta o nível adequado de pH, levemente ácido, em torno de cinco, assim como a pele humana, por isso ajuda a equilibrar a flora vaginal. Nessa época do ano, como as pessoas tendem a transpirarem mais, são indicados dois banhos por dia.

Desodorante

Uma pesquisa realizada pela Vagisil com mais de duas mil mulheres do mundo todo, aponta que 84% delas sentem a região íntima perdendo o frescor ao longo do dia. O desodorante para essa parte do corpo previne odores indesejados. Ele pode ser levado na bolsa para retocar ao longo do dia, ajudando a manter o frescor da manhã.

Depilação

Os pelos funcionam como barreiras de defesa contra bactérias para esse local tão exposto e sensível. Por isso, o ideal é não tirar tudo, depilar apenas no contorno da região vaginal já é suficiente para ficar em dia com o biquíni. O mais importante é realizar uma depilação com bastante higiene e produtos confiáveis.

Biquíni molhado

Ficar o dia inteiro com o biquíni encharcado pode facilitar o desenvolvimento dedoenças sérias como infecções urinárias, candidíase e coceiras. Os modelos com forro de algodão são mais adequados, mas, se puder tirar a peça molhada e usar uma calcinha de algodão, melhor ainda.

O absorvente certo

Se usado com moderação, o uso da versão interna está liberado. Mas lembre-se de não deixar passar mais de seis horas sem trocar. Ele não é indicado para dormir. Caso prefira os externos, eleja os que apresentam a cobertura suave. Deixe de lado os que prometem a sensação seca, pois na verdade, são revestidos com plástico e esquentam ainda mais. Essa dica também vale para os protetores diários.

Liberdade total

A vulva tem a necessidade de respirar. Então, evite roupas muito apertadas e com tecidos grossos. Durante o dia, priorize aquelas que são 100% algodão e deixe as rendas para as noites de amor com o parceiro. Dormir sem calcinha é a melhor maneira de ventilar a área.

Veja mais!