Publicado por Redação

Nesse post você vai descobrir para que serve a vitamina D, quais seus benefícios e ainda o que a falta dela causa no organismo e em quais alimentos encontrá-la.

Antes de mais nada, a vitamina D é um composto que é solúvel em gordura e é essencial para a boa manutenção do corpo. A vitamina D age como um hormônio dentro do organismo, servindo para manter o bom funcionamento de todas as células.

O composto é essencial, principalmente, para manter a saúde dos ossos, já que funciona ajudando na absorção de cálcio pelo corpo e regulando os níveis desse mineral, e de fósforo no sangue.

O que é a Vitamina D?

Vitamina D é o nome dado a uma série de compostos que são solúveis em lipídios, ou seja, eles se diluem na gordura do corpo. Dessa forma, essa vitamina é melhor absorvida pelo intestino delgado e espalhada para o resto do corpo pela corrente sanguínea.

Alimentos ricos em vitamina D

Peixes, leite e derivados e ovos são fontes de vitamina D (Foto: depositphotos)

Ela também não se comporta como as outras vitaminas, mas como um hormônio. Isso acontece porque a maioria das células do corpo consegue metabolizar a vitamina. Dessa forma, a tornando extremamente indispensável.

Outro fato curioso, é que a vitamina D é a única que é produzida pelo corpo humano. Isso acontece através da exposição ao sol, onde o colesterol é metabolizado no composto. Esta ação também acontece por causa da forma que ela age no corpo humano.

Dessa maneira, cerca de 80% de toda a vitamina D presente no corpo é produzida pelo sol. O restante, que é uma parcela pequena, é consumida através de alimentos que são ricos no composto.

Para que serve?

A vitamina D serve para ajudar a regular várias funções do organismo, além de auxiliar na prevenção de várias doenças. O benefício mais conhecido do hormônio é o de ajudar na manutenção da estrutura óssea, já que funciona auxiliando na absorção de cálcio. Principal componente que forma os ossos.

Outro benefício conhecido da vitamina é a prevenção de doenças cardíacas e diabetes tipo 2. Além de estimular a produção de hormônios pela tireoide.

Fora isso, as vitaminas do complexo D são fundamentais na perda de peso e controle da saúde mental. Ajudando a se manter mais disposto e feliz.

Veja também: Saiba quais são os alimentos ricos em vitamina D

Qual é a importância da vitamina D para o nosso corpo?

Como já falamos, a vitamina D é importante para manter várias funções do organismo. Até hoje, foram reconhecidas 85 ações essenciais que são beneficiadas pela vitamina D.

Isso porque, além de ajudar a prevenir várias doenças como diabetes, doenças cardiovasculares e até mesmo alguns tipos de câncer, a vitamina auxilia na absorção de cálcio e fósforo pelo intestino. Dessa maneira, estes minerais são jogados na corrente sanguínea e levados para todas as partes do corpo.

Outras funções importantes é que o composto ajuda no desenvolvimento cerebral de crianças e a manter a saúde mental em adultos, já que ela também age no cérebro, por ser um hormônio.

Além disso, manter os níveis de vitamina D dentro dos recomendados previne o envelhecimento precoce das células, além de prevenir doenças ligadas ao sistema nervoso.

Para as mulheres que estão grávidas, ou pensam em engravidar, é importante sempre manter bons níveis de vitamina D. Isso porque, a falta dela pode prejudicar desde o sistema imunológico e causar abortos nas primeiras semanas. Já na reta final da gestação, o composto auxilia no controle da pressão arterial, trazendo mais segurança para o parto.

Em quais alimentos a vitamina D pode ser encontrada?

Mesmo que a maior parte da vitamina D seja produzida pelo próprio corpo, é sempre importante adicionar alimentos ricos neste composto na dieta.

Peixes e frutos do mar são bastante ricos em vitamina D. Os principais são o salmão, bacalhau e até mesmo a sardinha. Os frutos do mar como mariscos e camarão, também podem ser ótimos aliados para manter os níveis de vitamina D.

O óleo de fígado de bacalhau, que é vendido em farmácia, também é uma boa fonte natural para suplementar a vitamina.

Para quem não gosta de frutos do mar, é possível encontrar boas quantidades do composto na gema de ovo, no leite e derivados, como queijos e iogurtes. Além de ser possível encontrar em cogumelos e fígado de animais, como os bovinos e de aves.

Como aumentar os níveis de vitamina D?

Um meio de aumentar os níveis de vitamina D de forma natural é através da exposição controlada ao Sol.

O ideal é ficar ao sol, principalmente o da manhã, por, pelo menos, 15 minutos por dia. Dessa maneira, o corpo consegue metabolizar a própria vitamina e manter os níveis saudáveis.

Veja também: Para que serve a vitamina B12

Mas é sempre importante lembrar que não deve se expor demais ao sol, para evitar queimaduras e o risco de câncer de pele. O indicado é ficar ao sol, no máximo, até as 10 horas da manhã.

Mulher tomando sol na grama

Um meio de aumentar os níveis de vitamina D de forma natural é através da exposição controlada ao Sol (Foto: depositphotos)

Para pessoas com a pele clara, 15 minutos por dia é o suficiente. Quem tem a pele negra é recomendado entre 30 minutos e 1 hora, para aumentar a exposição.

Essa diferença acontece porque a pele negra possui mais melanina, que serve como uma proteção natural da pele contra os raios do sol. Dessa maneira, há uma menor absorção em comparação com quem tem a pele mais clara.

Outra possibilidade de aumentar a vitamina D do organismo é com os suplementos. Eles podem ser encontrados em qualquer farmácia, ou manipulados, mas o ideal é que o uso deles seja feito por prescrição médica.

Quais os sintomas de falta de vitamina D no organismo?

Mesmo sendo metabolizada pelo próprio organismo, vários fatores podem influenciar os baixos níveis de vitamina D. Um deles é a pouca exposição ao sol e a pele mais escura, que diminui a quantidade de raios ultravioletas absorvidos pela pele.

Outro fator que influencia de maneira negativa é o uso em excesso de protetor solar, já que eles podem diminuir em até 95% a absorção dos raios do sol pela pele. Por isso o ideal é se expor ao sol bem cedo e evitar o uso do protetor neste horário.

Os principais sintomas de aviso que o organismo está com falta de vitamina D são dores e fraquezas musculares. Espasmos dos músculos também podem ser um fator indicativo para isto.

Outro sintoma visível é a fadiga, piora do processo de cicatrização e queda de cabelos. Existem sintomas como baixo nível de cálcio e fósforo no sangue e ossos fracos, que só podem ser verificados por meio de exames específicos.

Em casos mais sérios, a falta de vitamina D pode ser um fator decisivo para o aparecimento de doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer. Além de depressão, diabetes e até mesmo hipertensão.

Veja também: As vitaminas funcionais benéficas de chia e linhaça

O que pode causar falta de vitamina D?

Existem vários fatores que podem acarretar uma falta de vitamina D, como já falamos. Os principais são a falta de exposição solar e o uso frequente de cremes com fatores de proteção UV, como protetor solar.

Outros fatores decisivos são a cor da pele, já que peles mais escuras possuem mais melanina e, desse modo, uma proteção natural maior contra o Sol. Isso prejudica a produção de vitamina D pelo corpo.

Pessoas que vivem em locais frios, ou com pouco sol, também são mais propensas a ter níveis da vitamina abaixo dos recomendados, por isso, muitas vezes, precisam suplementar de maneira artificial.

Vitamina D ajuda com a queda de cabelo?

Sim, um dos sintomas da deficiência em vitamina D é a queda de cabelos. Mas, nem sempre a queda de cabelo está associada à falta da vitamina, podendo ser decorrente de vários fatores combinados.

Para saber quais as causas, é importante sempre procurar um dermatologista e realizar todos os exames para descobrir as causas da queda de cabelo.

O médico Lucas Fustinoni, informa que o excesso de vitamina D também pode causar a queda de cabelo. Por causa disso, é indispensável o acompanhamento médico e evitar a automedicação.

Vitamina D emagrece?

Sim, manter bons níveis de vitamina D no organismo pode ajudar a quem quer perder peso. Isso acontece por causa de vários fatores, todos ligados aos inúmeros benefícios do composto no organismo.

Primeiramente, a vitamina D pode ajudar na queima de gordura, já que melhora o funcionamento das células do corpo. Depois disso, o composto pode diminuir a compulsão por comer em exagero, isso porque ela age no cérebro, aumentando a sensação de bem-estar e saciedade.

Cápsulas de vitamina D

É possível fazer a suplementação da vitamina D através de cápsulas (Foto: depositphotos)

Outro ponto importante da vitamina que diminui a compulsão por comer, é que ela melhora a absorção de nutrientes pelo organismo. Desse modo, o corpo entende que não é necessário comer em grandes quantidades.

Contudo, a suplementação de vitamina D não garante a perda de peso. Tudo deve ser aliado de uma dieta rica em alimentos saudáveis e a prática de exercícios físicos.

Excesso de vitamina D faz mal?

Sim, como tudo no organismo, deve se manter bons níveis, mas sem excesso. O excesso do composto no corpo pode ocorrer por causa da suplementação, mas nunca com a que é produzida pelo próprio organismo.

Os sintomas com a sobredose de vitamina D no organismo são: perda de apetite, boca seca e aumento da sensação de sede, além de sentir um gosto metálico na boca, mesmo que não tenha comido nada.

Veja também: Benefícios da vitamina D para a saúde

Outros sintomas mais graves podem ser: náuseas, vômito e até mesmo diarreia. Caso não seja interrompida a suplementação, ela pode causar desde pedra nos rins até calcificação dos órgãos internos.

Outros sintomas podem ser dor de cabeça, fraqueza, sonolência em excesso e queda de cabelo. Sintomas que são muito parecidos com os sintomas de falta de vitamina. Por isso, é importante sempre consultar um médico antes de consumir qualquer suplemento.

Importância de sempre consultar um médico

Agora que você sabe sobre a vitamina D e para que ela serve, pode querer saber se os seus níveis do composto estão aceitáveis. Para isso, é importante procurar um médico, pois com um exame de sangue é possível verificar a deficiência e saber qual a quantidade certa para não causar uma overdose.

Outra coisa importante é tomar um banho de sol, antes das 10 horas da manhã e sem o uso de protetor solar. Com isso, é possível regular normalmente, deixando o corpo produzir a própria vitamina D.

Veja mais!